O sentido da vida

Descobrir tudo o que pode ser feito neste mundo

1 AGOSTO 2016,
Vitalidade
Vitalidade

Creio que não exista dúvida, questionamento, ou reflexão maior do ser humano do que esta. E assim pensei ser interessante escrever um artigo sobre isso.

Um dia uma colega do Mestrado que cursei disse em um das muitas aulas de debates: “porque ninguém nunca vai compreender verdadeiro o sentido da vida”.

Eu me controlei e contei até mil mentalmente pra não responder: “bem, fale por você”. Afinal, eu não queria parecer ser um cara arrogante e prepotente (apesar de nos dias de hoje acreditar que deveria ter dito). Além disso, eu penso que este tipo de comentário reflete o quanto ela deveria ser depressiva, e provavelmente, motivo dela afogar as mágoas em uma vianda de batatas-fritas toda santa aula.

Enfim, o Sentido da Vida é simples, porque a vida é simples. Somos nós que complicamos ela.

O Sentido da Vida é Sentir. Quando estamos em estado espiritual, ou seja, vivendo uma fase em espírito que é a nossa verdadeira existência, não podemos sentir. Não podemos sentir o vento no rosto, ou o brilho do sol, o gosto dos alimentos, o cheiro das flores. E viemos em um estado corporal justamente para poder Sentir.

O Sentido da Vida é você poder abraçar seu filho, amar seu parceiro, viver experiências terrenas que poderão parecer boas ou ruins se observadas apenas desta dimensão. Porém sempre consciente de que todas elas ocorrem para seu próprio desenvolvimento e evolução.

O Sentido da Vida é você poder correr atrás dos teus sonhos, dos teus objetivos, e ter o privilégio de estar conectado fisicamente e energeticamente com o planeta. Afinal, não somos seres materiais que um dia passarão por uma experiência espiritual. Somos seres espirituais passando por uma experiência terrena.

O Sentido da Vida é você se aperfeiçoar. É você poder se depurar o suficiente de todo orgulho, vaidade, obsessão, para um dia poder receber o direito de voltar pra casa. O direito de retornar para o seu verdadeiro Lar, que foi negado por nós próprios.

O caminho que cada um deve percorrer, a trajetória qual foi designada para esta existência, os desafios, os sofrimentos e as dificuldades quais você deve enfrentar, as recompensas que desfrutarás. Tudo isso depende dos méritos e objetivos individuais de cada um. Entretanto, o sentido é o mesmo para todos nós.

“Somos todos visitantes deste tempo, deste lugar. Estamos só de passagem. Nosso objetivo é observar, crescer e amar... e depois vamos pra casa”. Antigo provérbio aborígene.