A Justiça Divina

E a lei de Ação & Reação

1 NOVEMBRO 2016,
A Justiça
A Justiça

Meus colegas do meio acadêmico (mais precisamente os Ateus!) sempre me perguntam qual meu argumento científico para a “Justiça Divina”, porque teoricamente, ela não existe. E minha resposta é sempre a mesma. A Justiça Divina está baseada nos princípios da Lei de Ação e Reação do Universo.

No atual período em que vivemos hoje existe uma tremenda revolta sobre o fato dos negros afrodescendentes terem sido escravizados e sofrerem uma forte discriminação social por parte da sociedade branca.

Entretanto, isto está impresso na sociedade porque á maioria dos indivíduos que habitam o planeta não conhecem a História, tampouco uma memória que armazenasse informações por milênios.

A mais de cinco mil anos atrás, quando as civilizações estavam em um outro estágio de existência, a África era a potência mundial. Era lá que residiam as civilizações mais avançadas, mais ricas e mais fortes. Inclusive, no Egito e na Etiópia reinaram os Faraós Negros, que pertenciam a uma linhagem real e que estava acima na hierarquia. E esta civilização de supremacia negra por muitos séculos escravizou uma civilização de minoria branca.

O que aconteceu depois na história do mundo, á quinhentos anos atrás, quando os brancos escravizaram os afrodescendentes trazidos para América, isso foi um efeito da Lei de Ação e Reação, e consequentemente, da “Justiça Divina”. Porque milênios antes os brancos também foram escravizados e discriminados pelos negros.

Nos dias de hoje estas duas forças emitidas ao Universo estão se estabilizando. Aos poucos a sociedade conseguirá evoluir ao ponto de não existir mais nenhum tipo de preconceito racial, social, ou de qualquer espécie ou natureza. Nenhuma força negativa está sendo lançada na história do planeta porque não existe mais escravidão como antigamente (pelo menos não de uma civilização sobre a outra. Existe escravidão hoje no Brasil e no mundo, mas não de forma étnica ou legalmente permitida).

Ilustrando um exemplo mais atual, observe a crise de imigrantes ilegais na Europa. A Europa por séculos impôs uma dominação sob os países africanos deixando-os em uma tremenda miséria. E agora os seus habitantes estão imigrando ilegalmente para este continente com “uma civilização mais evoluída”. E os europeus não estão gostando nem um pouco disto. Entretanto, eles deveriam compreender que isto que está acontecendo é um efeito da Lei de Ação e Reação do Universo, e consequentemente, da “Justiça Divina”. Eles deveriam ficar brabos com seus governantes que são os verdadeiros responsáveis por isto, e não com os africanos.

Como a Justiça Divina ocorreu na minha vida?

O meu irmão quando era jogador de basquete sempre perdia os jogos para um time rival de uma cidade vizinha. Porque eles tinham um time de estrelas da época, incluindo um tal de Marcel, que jogou ao lado do famoso Oscar naquela seleção brasileira dos anos 80/90, campeã dos jogos Pan-Americanos de Indianapolis.

E o meu irmão por ser tecnicamente inferior nunca conseguia marcar esse tal de Marcel, que passava jogo inteiro ofendendo e zombando dele.

Dez anos depois os dois eram treinadores de basquete, e as suas equipes se enfrentaram em uma final do campeonato estadual, em play-offs de cinco jogos. Os play-offs estavam empatados em 2 x 2, ou seja, duas vitórias para a equipe do teu tio e duas vitória para a equipe do Marcel.

No último jogo, faltando apenas alguns segundos para acabar, a equipe do meu irmão estava um ponto na frente, e cometeu uma falta para dois lances livres. O jogador da equipe do Marcel que foi cobrar os dois lances era um garoto que possuía 98% de acertos de lances livres no campeonato. Ou seja, ele não errava quase nunca. Mas aquele momento era o momento da Justiça Divina ocorrer após 10 anos suprimida, e o garoto errou os dois lances. E o meu irmão encerrou aquele ano sendo campeão estadual em cima da equipe que o Marcel comandava.

Em uma das escolas que eu estudei havia uma coordenadora chamada Ana Tereza que não ia com a minha cara mesmo. Ela pegava no meu pé por qualquer coisa, fazia de tudo pra tentar me suspender, e chegou ao ponto de falar pra uma garota que eu estava namorando que ela deveria me largar se desejasse ter um futuro porque eu nunca seria ninguém na vida.

Obviamente naquela época eu me encontrava em uma posição mais fraca e não havia como me defender. Mas o tempo passou. Ah, o tempo. Nada melhor do que um dia após o outro. E quando eu tinha trinta anos de idade tive a oportunidade de observar ela passar caminhando nas ruas de Porto Alegre. Ela trajava um abrigo velho e surrado, estava cheia de rugas na cara, e todo aquele ar de superioridade que ela esbaldava na escola havia desaparecido da sua face pra dar lugar ao ar de uma pessoa sofrida.

Esqueça a vingança. Em um primeiro momento parece ser o sentimento mais forte, porém tudo que ela faz é nos cegar por dentro. Lembre-se sempre das lições dos meus artigos anteriores. Você atrai aquilo que pensa. E o que acontece se você ficar atraindo sentimentos de baixa frequência?

O Criador disse: “a vingança será minha”. Não de bola para aqueles que tentam te atingir. Eles são apenas moscas ao redor da merda. Não de bola para o passado, porque é algo que tu não podes mudar. Não se preocupe com o futuro, porque senão a ansiedade irá te corroer por dentro. Se concentre no seu momento do presente, porque este sim é o momento mais importante.