Theaster Gates. The Black Monastic

7 — 19 set 2014 no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto

Theaster Gates, Documenta Performance with The Black Monks of Mississippi, 2012. Courtesy Kavi Gupta, Chicago | Berlin
Theaster Gates, Documenta Performance with The Black Monks of Mississippi, 2012. Courtesy Kavi Gupta, Chicago | Berlin
20 AGO 2014

O artista plástico e músico Theaster Gates estará em "retiro monástico” com o seu grupo musical The Black Monks of Mississippi no Museu de Arte Contemporânea de Serralves de 7 a 19 de setembro. Será a primeira apresentação de obras de Gates em Portugal.

Concebendo o Museu, a Casa Serralves e o Parque como um lugar de meditação e uma cosmologia da arte e da natureza, Gates desenvolverá um novo capítulo daquilo a que chamou "O Monástico Negro”, que responde a noções e histórias de espaço em contextos raciais e políticos diversificados. "The Black Monastic” estrutura-se de acordo com 19 sessões, públicas e privadas, que envolverão intervenções cénicas, sermões e leituras, exercícios com instrumentos musicais, concertos, períodos de contemplação e gravações áudio e vídeo. Algumas sessões tomarão a forma de performances públicas programadas com Gates e The Black Monks, outras integrar-se-ão na experiência da visita do museu, outras ainda farão parte de uma reflexão e investigação "monástica”.

Fundador da Rebuild Foundation, uma organização sem fins lucrativos, professor de Artes Visuais e Diretor de Artes e Vida Pública na universidade de Chicago, Theaster Gates tem vindo a desenvolver uma prática artística que integra o fabrico de objetos, performance e gestos que interrompem e desafiam as nossas noções do político e do cultural. Para Gates, questões como recuperação – de edifícios e objetos, bem como das respetivas histórias –, trabalho manual, direitos cívicos e participação cívica, estão no cerne das suas obras de escultura e performance formalmente sedutoras. Descrevendo o seu método de trabalho como "crítica através de colaboração” – com arquitetos, artistas, músicos e investigadores – Gates cria densas narrativas de comunidade e expande a nossa noção de arte baseada no visual.

O projeto mais ambicioso do artista até à data é o complexo imobiliário em curso conhecido por "Projeto Dorchester”. Em finais de 2006 o artista comprou um edifício abandonado na Dorchester Avenue, na zona sul de Chicago e, com a colaboração de uma equipa de arquitetos e designers, esvaziou-o e renovou-o utilizando vários tipos de materiais encontrados. O edifício e, subsequentemente, muitos outros na sua vizinhança, tornaram-se um centro de atividade cultural, que inclui uma livraria um centro de documentação, constituindo um espaço de acontecimentos coreografados intitulados "Plate Convergences”, concertos e performances. Gates descreve o seu projeto como "arte imobiliária”, parte de um "sistema ecológico circular”, visto as renovações dos edifícios serem inteiramente financiadas pela venda de esculturas e obras de arte criadas com os materiais recuperados do seu interior.

Theaster Gates nasceu em Chicago em 1973, onde atualmente vive e trabalha. A obra de Gates tem sido mostrada nos principais museus e galerias de todo o mundo. Entre as suas exposições individuais recentes contam-se: "A Way of Working”, The Vera Center for Arts and Politics, Nova Iorque (2013); "My Back, My Wheel and My Will”, White Cube, São Paulo e Hong Kong (2013); "Soul Manufacturing Corporation”, Locust Projets, Miami (2012); "My Labour is My Protest”, White Cube, Londres e "”An Epitaph for Human Rights”, LA MOCA, Los Angeles (2012). Uma seleção das suas mais recentes exposições coletivas inclui Salon 94, Nova Iorque ("More Material”, 2014), Kunstmuseum Krefeld ("Living in the Material Orange”, 2014), Whitechapel Art Gallery ("The Spirit of Utopia”, 2013), Art Basel Unlimited, 2013 e Documenta 13, Kassel, Alemanha (2012).

Gates realizou projetos e residências na Harvard University, Cambridge (2010), no Whitney Museum of American Art, Nova Iorque (2010), no Armory e no Smart Museum of Art, Chicago (2011).

Recebeu recentemente prémios e bolsas de Creative Capital Grant, Nova Iorque (2012); Harpo Foundation, Bemos Center for Contemporary Arts, Omaha (2010); Harvard Loeb Fellowship, Graduate School of Design, Cambridge (2010); Artadia New York, International Studio and Curatorial Program residency, Nova Iorque (2010); Joyce Award, Chicago (2009); Artadia Award, Nova Iorque (2009) e Graham Foundation Architecture Award, Chicago (2009).

Fundação De Serralves

Rua Dom João de Castro, 210
Porto 4150-417 Portugal
Tel. +351 808 200 543
serralves@serralves.pt
www.serralves.pt

Horário

Terça - Sexta das 10h às 19h
Sábado, Domingo e Feriados das 10h às 20h

Imagens relacionadas

1 My Labor is My Protest Performance, White Cube, London, 2012. Photo: Sara Pooley. Courtesy the artist
2 Theaster Gates, Feast Performance with The Black Monks of Mississippi, 2012. Photo: Sara Pooley. Courtesy the artist
3 Theaster Gates, My Labor is My Protest Performance, White Cube, London, 2012. Photo: Sara Pooley. Courtesy the artist
4, 5 & 6. Theaster Gates, Documenta Performance with The Black Monks of Mississippi, 2012. Courtesy Kavi Gupta, Chicago | Berlin