Ana Margarida Meira
Colabora no WSI desde dezembro de 2015
Ana Margarida Meira

Portuguesa de nacionalidade, mas sem país para existir. Desterritorialização. O meu lugar supera o meu local. As minhas pessoas e as minhas palavras determinam a nação da minha existência. Nascida na década de 80, diz quem sabe que o tempo de nascer me foi mal atribuído. Velhos são os trapos. Mas clássicos constroem e (re) significam memórias. “In a sentimental mood”. Existirá outra que supere tão grande amor. De teclas profundas e murmúrios inaudíveis, a música é imprescindível para a sanidade diária. Amante incontornável da construção imagética, o cinema faz crepitar uma veia frenética. A década de 50. Concertinas e vinho tinto. Nouvelle vague e cinema noir. Amores que me fazem delirar. A grande beleza dos dias e das noites com paixões que embelezam a passagem incontornável do tempo. Então, memórias.

Stylist de profissão e investigadora de coração dedico-me à comunicação de moda, à análise da marca e ao segmento do luxo. O social e a socialidade. Existir na multiplicidade e pensar sobre as suas variadas formas. Formada em Design de Produto e mestre em Comunicação de Moda, revelo-me em andanças plurais e diversas ao tentar encontrar o caminho da clareza. Ou do pensamento fundamentado. Pensar com racionalidade e escrever com sensibilidade. A razão sensível é o ritmo que pauta os meus dias.

Artigos por Ana Margarida Meira

Subscribe
Get updates on the Wall Street International Magazine